Buscar

7 de fevereiro de 2014

Eu colaboro com meu próprio tratamento?
[Essa pergunta parece desnecessária já que o que mais queremos é ter nossa saúde restabelecida no menor tempo possível]
Claro !!!!
[Contudo, vamos pensar juntos sobre alguns hábitos que podem prejudicar, ou impedir, o sucesso do tratamento e em como podemos mudá-los]

Medidas que podem favorecer [muito] o êxito do seu tratamento

1.  Sabemos  que nem tudo o que sentimos será resolvido apenas pela medicação isoladamente, embora ela tenha um papel fundamental em muitos casos

·          Quando a medicação for necessária, encare-a como mais uma dádiva que salva numerosas  vidas ou reduz o sofrimento de tantas outras

·          Não lute ou se revolte contra elaAo contrário, use-a com correção para obter o melhor efeito possível

 Atenção  -  só use a medicação indicada pelo seu médico ou dentista.


2.  A recuperação da saúde será tanto mais completa quanto mais se associarem à medicação outras medidas terapêuticas:
·          Psicoterapia - promove uma reflexão sobre as pressões e reações emocionais conscientes e inconscientes. Seus temores conscientes  ou não e outras questões emocionais que se manifestam como doenças e/ou sintomas orgânicos diversos

·   Exercícios físicos como caminhada, dança, corrida, e outros que,  bem orientados, lhe trarão mais alegria, descontração, força  e flexibilidade.                                                    
A flexibilidade, tanto muscular e como psicológica, é essencial para a vida saudável


·        Correção dos hábitos alimentares prejudiciais - não é tão difícil como se pensa: 
  alimente-se com bom senso, evitando levar-se por modismos, alguns até ridículos 


·          Atividades de grupo impedem o isolamento e a solidão

Doe seu tempo e talento para os menos afortunados : vai lhe trazer alegrias
Reconheça as bênçãos que recebe

Livre-se das mágoas
 Não se prenda rancorosamente ao pouco que lhe falta

Exerça um trabalho produtivo: renderá retorno financeiro e melhor autoestima.


"Não venci todas as vezes que lutei,
 mas perdi todas as vezes 
que deixei de lutar".





Um comentário:

  1. Martha Cotta19/06/2014 06:54

    Querida Elimar ,seus Posts são sempre interessantes e inteligentes . Obrigada , bjs , Martha Cotta.

    ResponderExcluir

PARA ENRIQUECIMENTO DESTE TEXTO, ENVIE O SEU COMENTÁRIO OU PERGUNTA.